30 de mar de 2010

*Regularização Fundiária na Vila Getúlio Vargas*

A regularização fundiária não é um processo simples na verdade este processo já estava acontecendo na gestão passada, mas ou se fazia tudo ou não se fazia nada, pois a planta era uma só. Mas aqui dentro temos problemas diferentes tem aquelas casas embaixo das antenas que não podemos regularizar, mas as outras podemos. Como o processo era integral sempre trancava em alguma coisa, mas o nosso governo esta tentando desmembrar este processo. Com o projeto “Minha Casa Minha Vida” ajudou a desmembrar e regularizar onde pode ser regularizado, fazer primeiro o mais fácil e deixar por último o mais difícil é mais ou menos nesta lógica que estamos seguindo. Mas é importante vocês saberem e o que me deixa orgulhoso por fazer parte deste governo é a primeira vez que um secretário da habitação vem aqui na Getulio Vargas disposto a conversar e ouvir os moradores. Isso mostra que o nosso governo, o governo do Jairo Jorge se preocupa com a população.

Profº Julio Ribeiro


**********










*Fotos cedidas por Maria de Lourdes
Vice-presidente da Associação dos Moradores
e Juçara que faz parte da associação.

22 de mar de 2010

Chá em homenagem ao Dia da Mulher



-Escola La Tablada em um Chá em homenagem ao Dia da Mulher-
O chá foi organizado pela Associação de Moradores do Bairro São Luiz, com a presença da comunidade sendo (mais de 300 pessoas presentes no evento).
A Escola de Danças La Tablada realizou apresentação artística com o grupo de dança do ventre.

Escola de Danças LA Tablada - Fone ( 51 ) 3463-2497 ou 7813-5823 e-mail: latablada@superig.com.br ou visite o site e veja as fotos: http://www.latablada.com.br

20 de mar de 2010

Com Manuela D'avila e Jussara Cony




Deputada Federal Manuela D´Avila e a Superintendente do Complexo Hospitalar Conçeição Jussara Cony ( Ex. Deputada e ex-canditada a Vice governadora do Estado na ultima eleição). No encontro da direção estadual do PCdoB/RS realizada no ultimo mês de fevereiro na cidade de Porto Alegre, onde foi discutida as possibilidades de alianças para o Governo do Estado.

15 de mar de 2010

O Socialismo do Século XXI


O Sociólogo portugues, Professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Boaventura de Souza Santos foi um dos palestrantes do Fórum Social Mundial em Canoas, um dos principais intelectuais do mundo na atualidade, seu livro mais conhecido no Brasil é Pela mão de Alice - o social e o político na pós-modernidade.


O Socialismo do Século XXI

Para o novo socialismo não há receitas, sabemos que o socialismo do século XXI será anti-estatista, anti-produtivista, não terá planificação central e sim participação cidadã. Olhem para estas características, é nas cidades como Canoas que estão os meios para se ir mais longe. É uma fórmula democrática e simples, mas é uma proposta que acaba com a corrupção. A solução que este continente encontrou foi nas cidades e não foi em São Paulo ou Rio de Janeiro, mas em Porto Alegre. Com a participação popular para construir o orçamento do município. Isso não significa destruir a democracia representativa, a democracia representativa é falsa apenas por que é pouca, não chega, queremos mais. Precisamos ir para além da democracia representativa, através da democracia participativa. É nas cidades que ela tem meios para se desenvolver e pode ir muito além do espaço político propriamente dito, pode ir para a produção, através da economia solidária e economia cooperativa, disputando a terceirização dos serviços públicos com os setores capitalistas privados.

As capacidades de imaginação são muito grandes e a imaginação democrática tem mais potencial nas pequenas e médias cidades onde vivem as camadas populares. Não nos subúrbios de luxo como Santa Mônica ou Santa Bárbara na Califórnia, EUA. Mas aqui em cidades como Canoas, dando voz à sociedade civil organizada e aos movimentos populares. O socialismo para mim hoje, seria essa democracia sem fim, em nossa casa, nas nossas fábricas nas nossas cidades. O saber técnico é importante, mas é preciso saber a ouvir o conhecimento popular, ouvir quem sofre com o problema, da enxurrada, da falta de asfalto. Isso é o que eu chamo de ecologia dos saberes, temos que caminhar para esse socialismo por meio de uma democracia de alta intensidade que nasce nessas cidades ou não nasce mais. E esta transição que falo do capitalismo para o socialismo passa por esta democracia, tendo o exercício democrático como uma outra maneira de pensar a economia, um socialismo de proximidade não depende de grandes transformações continentais ou transcontinentais depende da articulação do poder que está mais próximo, dando voz as camadas populares através desta radicalização da democracia.


Boaventura de Souza Santos

5 de mar de 2010

08 de março *Dia Internacional da Mulher*

* Dia Internacional da Mulher *


As mulheres querem se igualar aos homens em tudo.

Queimaram sutiãs, e muitas morreram. Pra quê?

Ter um direito de viver como homem e ter direitos iguais???

Mas homens e mulheres não são iguais. É notório...

Eu realmente não entendo isso...

Gosto de ser mulher e ser feminina...

Gosto de usar perfumes florais...

Gosto da cor rosa...

Qual o problema de não gostar de fazer força e deixar isso para os homens?

Não quero ser igual ao homem, não quero medir forças, Deus me fez assim...

Quero ser mãe e menstruar, quero ter curvas sinuosas, quero usar salto e andar de saia, quero que os homens me dêem lugar para passar, quero que me digam obrigada, por favor, com licença...

Não quero pagar a conta no restaurante...

Não quero carregar as sacolas do mercado ou carregar o botijão de gás...

Se o salário é menor, estude e tente uma promoção...

Gosto de ser emocional e não racional...

Me deixe ser mulher, me deixe ser feminina

Deixe eu ser assim...

Não me critique por ser uma mulher...

Escrito por Jô Amaral


Fonte: www.joamaral.blogspot.com