28 de ago de 2015



Informe 01/2015

Será aberto novo período de inscrições para Estágio em Canoas. Todos estudantes, conforme edital 251/2015 (Chamamento Público 18/2015 - publicado no Diário Oficial de Canoas em 14/08/2015), poderão realizar sua inscrição a partir das 12 horas do dia 01 de setembro de 2015, até as 23 horas e 50 minutos do dia 07 de setembro de 2015, pela internet no endereço http://sistemas.canoas.rs.gov.br/estagio/ ou www.canoas.rs.gov.br

Requisitos para inscrição:
  • idade mínima de 16 anos completos no momento em que for chamado para ocupar a vaga;
  • nos casos de ensino superior, deverá estar matriculado e cursando, pelo menos, 6 (seis) créditos;
  • nos casos de ensino técnico, deverá estar matriculado e cursando, pelo menos, 2 disciplinas;
  • possuir e-mail para acompanhar o chamamento;
  • possuir RG (Carteira de Identidade) e CPF (Cadastro de Pessoa Física);
  • realizar sua inscrição via internet, através desta página, preenchendo adequadamente todos os dados solicitados e enviando seu currículo ao final da inscrição; 
  • manter seus dados atualizados.
  • Estudantes com interesse em atuar no Programa de Inclusão, deverão encaminhar-se diretamente à Central de Estágios e realizar a inscrição, portando os documentos citados acima.

Setor de Estágio
estagio@canoas.rs.gov.br

Perguntas Frequentes:

1. Quem pode fazer a inscrição para estágio na Prefeitura de Canoas?
Qualquer estudante que esteja cursando o ensino médio, ensino técnico ou ensino superior.

2. Como é feita a seleção?
Após o cadastro, o estudante ficará em lista de espera por ordem de inscrição, na área de conhecimento do curso que está matriculado. O chamamento é realizado respeitando a ordem da lista de espera. Estudantes com deficiência terão prioridade no chamamento, em respeito às exigências legais (art. 19, da Lei 11.788/2008). 

3. Qual a duração do estágio?
O estágio poderá durar no máximo 24 (vinte e quatro) meses, exceto para pessoas com deficiência. A cada seis meses, obrigatoriamente, há procedimento de renovação de contrato.

4. Quais são os critérios para renovar o contrato de estágio?
Além do interesse de ambas as partes, para a renovação do contrato, o estudante deve ter sido aprovado no ensino médio, ou, se estudante de ensino superior, obter aprovação em pelo menos 6 (seis) créditos.  

5. Quais os critérios para rescisão do contrato de estágio?
O contrato poderá ser rescindido por decisão da administração, do estudante ou automaticamente nos casos de: 
- reprovação no ensino médio, ou, se estudante do ensino superior, não obter aprovação em pelo menos 6 (seis) créditos;
- transferência de curso que resulte em troca de área de conhecimento, exceto nos casos de progressão de escolaridade: médio para técnico ou superior, técnico para superior.
- desistência do curso ou cancelamento de matrícula;
- trancamento de disciplinas que resulte em frequência em menos de 6 (seis) créditos, para ensino superior;
- completar 24 (vinte e quatro) meses de estágio na Prefeitura de Canoas.

6. Qual o valor da Bolsa Auxílio?
O contrato é firmado com o estudante junto ao CIEE. A Bolsa Auxílio é paga por hora de estágio, sendo no mínimo 4 horas e no máximo 6 horas diárias e será paga por mês.

O valor da Bolsa Auxílio será complementada pelo Auxílio Transporte por dia de estágio.

7. Como devo proceder para corrigir meus dados em caso de erro?
Faça login no site e edite os dados.

8. É obrigatório anexar o currículo no momento da inscrição?
O currículo poderá ser anexado em outro momento ou poderá ser entregue no momento do chamamento.

9. Não achei meu curso na hora da inscrição.
Inscreva-se na Área de Conhecimento mais aproximada, pois os chamamentos são realizados por este critério.

10. Há uma mensagem que informa que eu não posso me inscrever. O que fazer?
Essa mensagem ocorre quando o aluno já está estagiando ou é funcionário da Prefeitura de Canoas. Caso esta informação esteja incorreta, entre em contato com o setor de estágio pelo e-mail: estagio@canoas.rs.gov.br

11. Tenho 15 anos, posso me inscrever?
Para ser estagiário, todo estudante deve ter no mínimo 16 anos completos no momento do chamamento, e não no momento da inscrição.

12. Como faço para receber minha senha de acesso?
Ao terminar sua inscrição receberás uma mensagem com a senha. Caso tenha esquecido ou perdido a senha, acesse o site e clique em "Esqueceu sua senha?". Será enviado um e-mail para o endereço cadastrado. Atenção: Caso não identifique o e-mail em sua caixa de entrada, procure junto aos SPAMs.


http://www.canoas.rs.gov.br/downloads/EDITAL_251-2015_CHAM_PUB_18-2015.pdf




18 de ago de 2015

A Razão da desrazão do Vício


Muitas vezes quando cruzamos uma rua, um beco sombrio da cidade, avistamos pessoas, ou pelo menos o que resta de sua humanidade; agrupadas, maltrapilhas e na maioria das vezes com aspecto de sujas. Logo sabemos que se trata de usuários dependentes de drogas. Então, quase que de imediato nos vem à indagação no pensamento: Qual a razão de alguém conscientemente se desumanizar dessa maneira, deixar que o vício se torne a sua razão de existir? Um prazer fugaz que vai apagando o que já foi ou tentou ser um dia.
Esse é o ponto em que quero chegar, talvez, seja esta a questão, tornar-se animalizado, ignorando todas as regras da sociedade para se libertar daquilo que nunca fora. Transcender para um nada, como dizia Haideguer, um nada social, um desistente que tira o traje biomecânico e deixa só o animal inconsciente e alheio a todas as demandas e convenções da sociedade, vivendo apenas pelo intenso e passageiro prazer da droga.
http://www.obrasilcoms.com.br/2013/06/andarilho-por-cao-guimaraes/
Assim, como tudo que é humano deve ser dotado de alguma razão, esta aparente desrazão é que dá sentido a existência, como se esta auto exclusão o tivesse transformado num inumano, uma sombra andante, sem regras, sem convenções, um suicidado que vaga espiando a vida que desistiu de viver.
Quantos de nós já não fizemos isso por outros caminhos, com sutileza e com menos radicalidade?

Julio Ribeiro

3 de ago de 2015

Copom eleva juros e penaliza ainda mais a produção

Augusto Vasconcelos*

Reafirmamos nossa crítica veemente à mais uma elevação da taxa Selic decidida pela reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, ontem. Atendendo aos interesses do mercado financeiro, com apoio dos editorias da mídia hegemônica, o BC vira as costas para a indústria e o setor produtivo, penalizando a sociedade, especialmente os trabalhadores.

imagem: http://www.vermelho.org.br/noticia/258019-2

Com o novo aumento de 0,5%, a taxa chegou ao patamar de 14,25%, um verdadeiro absurdo em face do cenário de crise econômica internacional que nos atinge em cheio.

Desde a implantação do Plano Real, a Selic tem sido utilizada como equivocado instrumento para "supostamente" debelar a inflação, produzindo efeito colateral de ampliar a transferência de recursos do Tesouro para os maiores bancos, principais credores da dívida pública. O discurso do Ministério da Fazenda de que é necessário promover ajuste fiscal, cai por terra na medida em que cada elevação da Selic amplia significativamente o próprio endividamento público.

Precisamos fugir dessa armadilha. A inflação brasileira não deve ser combatida pela demanda, que inclusive está retraída em face do contexto desfavorável da economia. 

Temos que ampliar os investimentos produtivos e, para isso, necessitamos de condições mais propícias, o que certamente o aumento dos juros não nos atenderá. Em recente reunião das Centrais Sindicais com a presidenta da República, Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, reafirmei nossa posição contrária às medidas recessivas adotadas pela equipe econômica, ao tempo em que expressamos posição firme de defesa da democracia e preservação do ambiente institucional.

Em um momento onde se ensaiam tentativas de desestabilização institucional do país, com propostas de deposição da presidenta, não podemos flertar com posturas golpistas, até porque a saída de Dilma deixaria o caminho livre para que a captura do poder público fosse ainda maior por parte das grandes corporações econômicas, especialmente o sistema financeiro. Mas, ao passo em que disputamos a agenda nacional, devemos denunciar atitudes que dificultam a saída da crise e não contribuem para uma repactuação com setores da sociedade que querem verdadeiramente a transformação do país.

Todos os patriotas e lutadores sociais devem se unir nesse perigoso momento. Não sejamos ingênuos! Sigamos juntos contra o golpe, por mais democracia e mudanças na política econômica.


 *Advogado,
professor universitário,
Mestre em Políticas Sociais e Cidadania (UCSAL),
Especialista em Direito do Estado (UFBA),
Presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia,
integrante do Comitê Central do PCdoB.